‘Papo de Colega’ em São Joaquim põe lado a lado o mais experiente e a mais jovem advogada em encontro

21/09/2019 - Geral

689C20FD-45E9-4023-9B15-65BA56484C73.jpeg

O cronograma do projeto ‘Papo de Colega’ da OAB/SC colocou lado a lado, na tarde de sexta-feira (20), o presidente da OAB, Rafael Horn, o advogado mais experiente e a caçula da advocacia na cidade conhecida pelo frio da Serra Catarinense, São Joaquim, para um bate-papo. 

O projeto busca tratar das pautas que ultrapassam o tempo, além de ser uma forma de aproximar as gerações da advocacia do Estado, que apesar da diferença de idade compartilham de muitos anseios, dúvidas ou conhecimento e que têm em comum o amor à advocacia.

De acordo com o presidente é sempre um prazer conversar com colegas que são referências não somente em sua região, mas no Estado todo e ouvir sua experiência com objetivo de conseguir entusiasmar e encorajar a jovem advocacia. “O nosso programa conecta gerações, nós não buscamos ouvir apenas as experiências do passado e entender as dificuldades do presente, mas também conectar os mais jovens com os mais experientes e unindo essas duas juventudes nós podemos trocar ideias e pensar o futuro da profissão”, pontou.

O encontro aconteceu no escritório do advogado, Antonio Hugen Nunes, inscrição OAB número 1006, que já completa 50 anos de prática jurídica. Durante a conversa, Nunes relembrou os tempos em que foi o primeiro presidente da subseção do município, o fundador da procuradoria do Estado, quando cumpriu três mandatos de Conselheiro do Estado, e os 780 júris que participou.

”Eu sempre brinco que sou um dinossauro da advocacia, mas aos poucos nós vamos nos adaptando, como o programa de petição eletrônica de processos, antigamente era muito moroso todo o tramite. Para chegarmos até a capital era muita estrada de poeira e barro e umas 12 horas de viagens”, relembra.

Para a jovem advogada Bruna Cruz de Almeida, inscrição OAB 55.490, formada há menos de um ano e com dois meses de carteira da ordem em mãos, a insegurança ainda é sempre um grande obstáculo. “Eu sempre fiz estágios fora da advocacia de fato, trabalhei no Fórum, em outros departamentos. Hoje eu posso dizer que estou trabalhando na área, mas errar sempre é um grande medo porque errar qualquer um pode errar, por isso eu realmente pedi auxílio e ajuda nesse início para colegas mais experientes”,contou.

Participaram também do encontro a presidente da Caixa de Assistência dos Advogados (CAASC), Claudia Prudêncio, a Conselheira Estadual da OAB/SC e vice-diretora da Escola Superior da Advocacia Isabela Pinheiro Medeiros e o presidente da sede da subseção em São Joaquim, Cristiano Souza da Rosa.

Assessoria de Comunicação da OAB/SC


Últimas notícias